As tragédias x pandemia do COVID-19.

julho 6, 2020 1:58 pm

A inquietude e perdas que este momento traz a todos nós, talvez não nos façam enxergar o quão grave é tudo isto. Para demonstrar a gravidade da situação, trago três exemplos marcantes em nossas vidas, ou pelo menos na vida de pessoas empáticas. Em 11 de setembro de 2001, no ataque as torres gêmeas (World Trade Center) nos EUA, em Nova Iorque, morreram 2996 pessoas e nenhum sobreviveu. Para algumas pessoas é só falar em 11 de setembro que já vem esta lembrança. Este fato histórico e trágico que levou, praticamente as pessoas do mundo inteiro a estarem em luto. O voo da TAM 3054, que aconteceu em 17 de julho de 2007, morreu 199 pessoas, sendo que 12 estavam em solo, nenhum sobrevivente. O acidente ocorreu no aeroporto de Congonhas São Paulo, como destino e origem na cidade de Porto Alegre. Para muitas pessoas basta falar em voo TAM 3054 que se relembra esta trágica informação nos noticiários que assolou nossas casas naquele ano. A boate Kiss foi mais uma tragédia que deixou o mundo consternado, na noite de 27 de janeiro de 2013. Muitos jovens foram se divertir na boate. Um incêndio deixou 242 mortos e 680 feridos. Basta falarmos em boate Kiss que todas as pessoas lembram da tragédia que colocou o RS nos noticiários do mundo inteiro. Ao contextualizar estas tragédias, quero aqui trazer algumas reflexões. A cada dois dias e meio morrem no Brasil mais pessoas que morreram nas torres gêmeas. A cada dia no Brasil morrem o equivalente a 6 voos da TAM 5430, e saliento “por dia”.No Brasil, por dia tem morrido o mesmo número de pessoas que equivale a 5 boates KISS.Se você ficou tanto tempo chocado com estes trágicos fatos, porque não esta ficando chocado com o que esta acontecendo no Brasil? Quantas boates Kiss serão queimadas nesta pandemia? Quantas torres gêmeas irão cair no Brasil? E quantos voos 3054 seremos no final desta pandemia?Para cada morte que temos, são famílias que sofrerão para eternidade. Como conseguiremos nos reerguer diante de tantas tristezas? Pense que você também faz parte deste mundo, seus filhos, suas famílias, seus pais.É muito pouco o que estamos fazendo, é muito pouco o que os governos fazem, é ínfimo diante de tanto sofrimento.Por Laura de Andrade.